agosto 15 2017 0comment
1502733917_15blogpostsegredo

Devendado o segredo: como surgiu o pão de queijo

Muitas são as teorias e as supostas origens dessa iguaria de-li-ci-o-sa. Apesar de variadas pesquisas, não podemos afirmar com precisão que a nossa versão é a correta, mas, como temos origem mineira, o importante é ter um bom causo para contar. Aí vai ele.

Acredita-se que a receita tenha sido criada no século XVIII, quando a farinha de trigo chegava de Portugal em Minas com baixa qualidade, sendo imprópria para o consumo, então a população fazia suas receitas usando a farinha de mandioca, ou seja, o polvilho.

Pelas bênçãos do destino, Minas Gerais, berço desta iguaria, também sempre foi prolífica na produção de leite e seus derivados. Por isso, não demorou para que alguém especialmente iluminado criasse uma receita usando o polvilho, os queijos que sobravam e ficavam duros para o consumo e inventasse um pão macio e com um forte gosto de queijo.
De lá para cá, a receita foi muito aperfeiçoada. Por exemplo, retiramos o queijo tradicional e usamos apenas o artesanal meia cura, utilizamos a fécula de mandioca no lugar da farinha de trigo para deixar o produto final muito mais saudável, saboroso e eliminar aquele “efeito borracha”, que todo mundo conhece: o pão de queijo sai lindão da padaria e chega à sua casa parecendo uma sandália de má qualidade.

Hoje, diversos países têm receitas semelhantes a do pão de queijo, como você pode ver aqui: como pedir pão de queijo no exterior. Mas o original e verdadeiro é verde e amarelo, é nosso.

Para terminar, você, que não é bobo nem nada, sabe que pão de queijo é um daqueles assuntos que só falar não tem graça nenhuma. Então, vá à padaria mais próxima ou ao mercado e leve uns legítimos pães de queijos para casa e faça a sua felicidade e a da sua família.